Reprodução | YouTube

a diferença entre dor e mimimi, ou ainda, como fazer um produto ser mal visto em menos de 2min

Cores fortes e uma dancinha bem da mixuruca não conseguem apagar a letra ruim, falta de tato e desserviço para com um assunto que os responsáveis pela campanha (criadores) e pelo produto (que deram o ok na campanha e acharam que ela endossa o que é o produto) não entendem nada sobre.

Pois é, que complicação a vida de Preta Gil que novamente está envolvida em uma campanha publicitária equivocada, né? Se por um lado o pessoal d’O Boticário conseguiu triunfar dentre os preconceituosos de plantão por mostrar abracinhos em rede nacional, a Novalfem entrou pro hall de marcas que não parecem ligar para seus consumidores.

Falemos de cólica. Passei muito tempo da vida sem tê-las, mas nem por isso desconsiderei os sentimentos de minha mãe, quem eu via sofrer. Além de penalizada, agradecia à Deus por não sentir o mesmo. Mas o corpo muda e hoje posso me incluir no grupo das mulheres que passam por isso mensalmente. Não é sempre que a dor faz chorar, mas ainda assim, não é usando gíria de internet que você vai ficar mais perto. Na verdade, até aconteceu, ficou mais perto das pessoas, mas o resultado foi tão desastroso que ao invés de ganhar a simpatia, rolou um repúdio geral.

Acho que uma das principais virtudes do homem é se colocar no lugar do outro. Quando você diminui o sofrimento de alguém, se passa por um babaca sem coração. Se estamos falando de uma marca de medicamento que tem como função “resolver” seu sofrimento, gente, é cuspir no prato que vai comprar, né? Cadê acolhimento? Cadê sensibilidade?

Até perguntaria sobre o que as mulheres envolvidas nessa campanha acharam. Se entenderam o discurso e concordaram com ele, mas aí ia virar uma caça às bruxas sem tamanho e desnecessária. Gente, ter dinheiro pra cachê, mil modelos nadando e gravação da faixa em estúdio não é o bastante para se ter uma campanha de sucesso. É importante não subestimar seu público, mesmo que seu produto tenha duração de 1min28.

Se a máxima, “falem mal, mas falem de mim” for aplicada, score pro pessoal da Novalfem que conseguiu ficar falada nas redes sociais. Mas se o objetivo era entrar no meu coraçãozinho para quando a dor vier eu corra para a farmácia e tenha o remédio na cabeceira da cama, eles falharam miseravelmente. Pois quem machuca, não costuma curar. Uma coisa é saber rir de situações da vida, outra é fazer piada de mal gosto.

Aí a agência responsável divulgou uma nota de esclarecimento que saiu pior que a emenda do soneto:

Reprodução | Facebook

Depois desses primeiros comentários, nem preciso dizer mais nada né?

Infelizmente o empoderamento feminino que poderia ser a chave da propaganda acabou em 1seg de clipe, quando apareceu #SemMiMiMi!

Reprodução | YouTube
Até o momento em que finalizei este texto o vídeo está com 77 likes e 777 deslikes. Acho no mínimo justo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s