Reprodução

indestrutível

Ouvi Robyn pela primeira vez há um bom, bom tempo. Na época o grunge estava dando espaço ao pop seja nos meus ouvidos, como nas paradas. Sabe como é canções dançantes e seus versos grudentos sempre tiveram espaço cativo em meu coração musical – afinal de contas, equilíbrio é tudo.

Naquela época Robyn teve o díficil trabalho de dividir atenções com nomes como Monica e a balada “Before You Walked Out Of My Life”, o Ace Of Base que ensaiava um retorno com “Beautiful Life”, sem contar com fênomenos musicais e populares como Spice Girls – e a catchy “Wannabe” – e os garotos sensão do Hanson e seu “Mmmbop”.

Apesar da dura competição, ela conseguiu transformar seu debut, “Robyn Is Here”, lançado nos Estados Unidos em 97, em platina no ano seguinte.

Sem internet e morando no meio do Paraná, ou quase isso, ficava difícil acompanhar qualquer coisa que não fosse a programação sertaneja/pagodística das rádios da região. Assim, fiquei sem saber dela por muitos e muitos anos.

A situação mudou há mais ou menos um ano, quando me vi distante do mundo do rock e mergulhada no pop, vejo que Robyn estava de volta e mais ambiciosa que nunca. Após cinco anos sem mostrar nada inédito ela criou o  próprio selo – Konichiwa Records – e resolveu lançar não um ou dois, mas três novos discos. Isto mesmo, sem querer se aproveitar de um passado bem sucedido, ela veio com material novo e com ele vem conquistando o mundo.

Os três discos na verdade são três partes de um mesmo trabalho, “Body Talk”, todos lançados no ano passado. Este ano Robyn vem colhendo os frutos “burocráticos” de seus mais recentes trabalhos, tendo recebido 14 indicações a prêmios, dentre  Grammys e Brit Awards, dos quais levou oito para casa.

Ontem ela era assim:


vídeo | letra

“Show me love, show me life. Baby show me what it’s all about” 

Hoje está assim:


vídeo | letra

“I was never smart with love. I let the bad ones in and the good ones go”

Ficou afim de saber um pouco mais sobre ela? Confere o documentário dirigido pelo fotógrafo Jim Goldberg, “The Secret Life Of Robyn”, no Nowness. Achei lindo, assiste você também:
http://www.nowness.com/media/embedvideo?itemid=1569&issueid=1628

The Secret Life of Robyn on Nowness.com.

“I let the crow project on me, as I project on them. With no questions asked.”

Um comentário sobre “indestrutível

  1. Dark disse:

    Você no meio do Paraná e sem internet sabia da existência dela, eu em São Paulo e com internet nunca tinha ouvido falar até ler seu texto.rs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s