paranós, para-vocês, paramore

Após semanas e mais semanas sem conseguir dar a atenção devida ao blog, aqui vão minhas impressões sobre o tão famigerado show do Paramore.

Como disse no passado, ir em show a trabalho não é tão divertido quanto parece, mas dessa vez pelo menos contei com a companhia da Super Maria. Dias antes do show acontecer descobri que o Dani queria acompanhar a gente nessa empreitada, e acabei encarregada de comprar o ingresso. Passei a semana inteira do show ensaiando uma ida ao Credicard Hall, ensaiando porque um dia a chuva impediu, outro minha pressão estava no pé, no seguinte o trânsito impossibilitou. Resultado? Dani sem ingresso no dia do show.

O dia esperado começou normalmente, fui e voltei do trabalho, mas tive de me arrumar como um foguete, porque transito em SP não é brincadeira, principalmente quando se tem de pegar ônibus. Anyway, assim que eu e Maria estávamos mais que prontas, e meio atrasadas, para sair de casa uma surpresa. No pequeno trajeto de casa – ponto de ônibus – Credicard Hall, caiu um pé d’água! Uma das razoes pelas quais hoje, exatas duas semanas depois, me encontro ainda rouca e com uma tosse de cachorro velho. O bom eh que chuva de verão passa rápido, e essa não destruiu nossa noite, nem a chapinha que reinava naquela noite, seja em cabeças femininas quanto masculinas, que se encontravam na fila para entrar no CH.

Chegando lá encontramos o irmão que foi correr atrás de ingresso, enquanto esperávamos na super entrada da imprensa, que se encontrava quase que interditada pela quantidade de pessoas que esperavam para entrar! Ate agora não entedi porque diabos eles demoraram tanto para abrir os portões. Isso fez com que rolasse coro das pessoas que estavam na fila pedindo para entrar. Gente furando a fila. Tumulto porque gente furou a fila. E finalmente, uns 20 minutos depois, a histeria assim que as portas se abriram. Foi um corre-corre que pelamore. As pessoas entravam no CH como se fossem peças de tetris caindo no final da tela quando se apertava o botão para agilizar o processo. E assim se deu inicio ao esmagamento. Mesmo com o local vazio, a cada um que entrava rolava uma senhora compactação humana, acrescida de gritinhos.

Sou uma pessoa muito tolerante, tirando quando se trata de locais fechados, lotados, com povo roçando em você. Isto é, aos poucos aquilo foi enchendo, irritando a ponto de me fazer gritar para o que raios eu estava fazendo lá. Coitada da Maria que alem da tortura física teve de agüentar o meu mau humor por conta do empurra-empurra.

Tinha desde gente que batia no meu umbigo, e olha que eu sou pequena, até uns seres de quase 2m. Pessoas acabando com a maquiagem de tanto chorar. Gente se descabelando e mandando as horas que passou na frente do espelho para as cucuias. Um básico show de público adolescente, onde todo mundo quer ficar o mais perto do palco possível, pessoas são retiradas pelos seguranças por estarem passando mal, ou já terem desmaiado. O caos na Terra!

Dani ligou dizendo que conseguiu entrar, mas assistiu o show em um dos camarotes. E nós duas agüentamos firmes e fortes, até certa hora. O show do River Raid, banda de recife que abriu a noite, tinha acabado de começar e o mar de gente começou a se movimentar. Nessa hora o ar já era pouco e o calor imenso. Nem sinal do Paramore no palco e eu estava pingando. Rolou pisão na minha canela, e de troco uma cotovelada em qualquer um que tentasse passar por cima. O lance foi tão grande que o vocal da banda parou algumas vezes o show para pedir que as pessoas se acalmassem. Maria bravamente cuidou de mim, de meu braço e minha perna e sai de lá inteira, dolorida, mas inteira…

Com cerca de uns 45min de atraso o show começou. O setlist estava de acordo com os que a banda vinha apresentando, o que foi bom para gravar vídeos. Fui preparada para o show, já que sabia as músicas. Aí outra razão pela qual ainda estou falando no mesmo “tom” da Daniela Cicarrelli. O lance é que a partir do momento que o show começou, já era! Canto mesmo, espanto meus maus, e dane-se quem está do meu lado! Agüentei empurrão, que ature minha cantoria.

A missão da noite, além de me divertir e ter material suficiente para a resenha, era gravar uns vídeos e ela foi cumprida. Consegui gravar “That’s What You Get” para mim e “Decode” para a Maria e todos os seus amigos do fórum de Twilight – o que me rendeu muito mimos, já que todos com quem ela fala são uns amores. Algumas das fotos também ficaram bem legais!

Resumo da ópera, me diverti um monte. Estava otimamente acompanhada, seja de perto (Maria), quanto de longe (Daniel, só na espreita) e saí de lá (quase) satisfeita. O show foi bem bom, mesmo eu achando que os caras estavam bem mais animados que a Hayley, que eu esperava ver mais comunicativa. Mas mais tarde fiquei sabendo que ela tava bem doente aquele dia, o que torna as coisas muito mais compreensíveis.

Setlist

paramore_showshow

***

Paramore – “That’s What You Get”

letra

Paramore – “Decode (Twilight’s Original Soundtrack)”

letra

obs: um os vídeos estão tremidos pra burro, explicação no texto, mas dá pra ouvir bem, tirando os berros esporádicos

4 comentários sobre “paranós, para-vocês, paramore

  1. Manuh disse:

    Aida bem que eu não fui, se não seriam 2 xingando adoidado! kk adoidado foi otemo
    palmas pro Daniel, eu tb só iria pro camarote
    até a coitada da hayley estava com medo de vcs fãs loucos invadirem o palco e levassem a coitada la pra baixo!
    jesuis!

  2. Maria disse:

    Como a Maria é OTÉMA ela fala em terceira pessoa,igual ao Pelé (só que ela é MUITOOO melhor do que o Pelé).
    Eu acho que a Maria é de uma MANDEOCA tão extrema que merece uma capa,SUPER MARIA *põe músiquinha da WONDER WOMAN* .
    Verdade só tinha gente doida,mas show é bom para treinar,quando tiver uma revolta em SãoPaulo a gente já sabe o que fazer!!!Tava lendo o post velho,vou encher o saco aqui como é de praxe, a Bá não era parceira do Batman não,é Ba-chan,sem o T.OHH Tio Agenor escrevendo aqui!!! Quanto tempo,Marcío manda um YO! para ele ( Marcío gosta de fingir que é mano. ).

  3. Agenor disse:

    Oi Maria!

    Queridinha! e pensar que eu já te peguei no colo né? um “YO” pra você também, o que quer que isso signifique.

    Beijo no coração,
    TIO AGÊ (pra ficar mais jovem)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s