uma lembrança (part.2)

Isso acontece com meu pais. Toda vez que sinto a loção pós barba que meu pai usa, me dá saudades. Como não vejo ele diariamente quando isso acontece é mais uma razão para ligar e saber se está tudo bem. O mesmo acontece quando sinto cheirinho de alfazema. A imagem da minha mãe vem na hora. Ou com musk que me faz pensar na Mädele. Mas é engraçado como o cheiro da pessoa em si faz o perfume ficar especial, ficando levemente diferente.

Toda vez que sinto o cheiro de um desodorante particular da ADIDAS lembro do Fernando. Quando é o Rexona Powder feminino penso na Thais. Mas o que mais atiça minha memória olfativa é o perfume que a Tia Inha usa ou usava. Faz muito tempo que não a vejo então não sei se ele permanece sendo o escolhido. Não tenho idéia do nome, mas era um que vinha em um vidrinho bonitinho e dentro tinha um palitinho de madeira, que parecia um palito de fósforo sem a parte que pega fogo, isto é, o fósforo em si. É bem raro “ver” pessoas com esse perfume, mas cada vez que encontro um portador na rua tenho saudades imediatas da Tia Inha.

Mas não é apenas dela que sinto falta, tenho saudades de tudo nela/dela. Das férias que passava na casa dela. As incontáveis coisas bonitas que ela costura, pinta, faz. O carinho com que ela trata todo mundo. Tia Inha é a verdadeira Amélia, a Amélia que eu gostaria de ser. Uma pessoa incrível que sempre se dobrou, desdobrou, cuido (e muito bem) da casa, tudo sempre original, limpo e delicado. Criou os filhos, os sobrinhos (incluindo eu, claro!) e hoje cuida dos netos nas férias. Me ensinou a tricotar, fazer ponto-cruz. Mandava para Maringá “ovos” de Páscoa personalizados em forma de coelho. Sempre tem em casa o famigerado Bolo da Kelly e faz o melhor apfel-strudel – que aprendeu a receita só de olhar minha avó fazendo, jká que a D. Margarida não ensinava receita para ninguém. Boa espanhola que é faz uma ótima Paella, na qual sempre dividiu os louros com o Tito e ocasionalmente fazia um sr. Camarão na Moranga.

E por essas e mais mil outras razôes me sinto abençoada com as pessoas que tenho em minha vida. Sei que ela não vai ler isso, mas hoje, dia 13 de setembro aproveito para desejar aqui o que irei dizer mais tarde pelo telefone, muita saúde, paz, amor e tudo mais que ela queria porque ela é uma das mulheres mais fortes que conheço e nunca usou isso como desculpa para ser menos humana, porque ela é ela e isso faz ela merecer.

Anúncios

Um comentário sobre “uma lembrança (part.2)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s