o acaso?

Dentre transmissões das Olimpíadas, tirei 122min do meu domingo para ver um dos filmes que estava esperando para ser assistido. No caso o escolhido da vez foi Onde Os Fracos Não Tem Vez ou No Country For Old Men, emprestado pelo Liang.

Onde Os Fracos Não Tem Vez
(No Country For Old Men, 2008)
Direção: Ethan Coen & Joel Coen
Roteiro: Joel Coen & Ethan Coen, baseado no livro de mesmo nome escrito por Cormac McCarthy Elenco:
Tommy Lee Jones … Sheriff Ed Tom Bell
Javier Bardem … Anton Chigurh
Josh Brolin … Llewelyn Moss
Woody Harrelson … Carson Wells
Kelly Macdonald … Carla Jean Moss

Indicado à oito Academy Awards e vencedor de quatro:
– Melhor Direção: Ethan Coen & Joel Coen
– Filme do Ano: Scott Rudin, Ethan Coen & Joel Coen
– Melhor Ator Coadjuvante: Javier Bardem
– Melhor Roteiro Adaptado: Joel Coen & Ethan Coen

O que dizer sobre esse filme? Surpreendente no sentido de que ao contrário da maioria dos filmes hollywoodianos, ele não termina com um resuminho contando a grande moral da história que demorou duas horas para ser contada. Adaptado de um livro que não li, Onde Os Fracos Não Tem Vez mostra tem em seu título a idéia do filme. Como personagens principais três homens bastente diferentes, com algumas coisas em comum.

Primeiro a “aparecer” é Tommy Lee Jones, que interpreta o Sheriff Ed Tom Bell, um dos dois narradores da história e mocinho da trama, que se encontra em um período da vida onde mudanças estão acontecendo, mas ele veem tendo dificuldades para conseguir lidar com elas.

Javier Bardem é o antagonista da história. Ele vive Anton Chigurh, um matador de aluguel sociopata, que tem seu personagem contratado para recuperar o dinheiro que desapareceu após um negócio entre traficantes de drogas ter dado errado.

E por fim Llewelyn Moss, interpretado por Josh Brolin, fecha o triângulo da história sendo o alvo de Chiguhr. Llewelyn, veterano da guerra do Vietnã, entra na história quando se depara com algumas caminhonetes abandonadas no meio do deserto, onde está cançando antilopes. O local é o cenário do trato entre os traficantes e compradores da droga, que o leva à mala que contem mais de 2 milhões de dólares.

A partir daí começa a brincadeira de gatos e ratos, onde Llewelyn quer apenas conseguir escapar com o dinheiro. Chiguhr vai em busca da mala e mal pode esperar para fazer seu “trabalho”, matando todos que de alguma forma cruzam o seu caminho com a ajuda de uma moeda, assim como Duas-Caras, dando ao acaso o poder de decidir sobre a vida das pessoas. E o Sheriff coitado, prestes a se aposentar, passa boa parte da história assistindo as coisas acontecerem e tentando salvar Llewelyn.

Filme chocante, que te deixa apreensivo em diversas partes, mas se mostra como uma história real, com pessoas reais e um fim real, Onde nem tudo tem uma explicação óbvia a cada final de capítulo de nossas vidas.

Fotos tiradas do site do filme

Um comentário sobre “o acaso?

  1. Vanessa disse:

    Estou p/ ver esse filme, mas naum tomei coragem ainda de pega-lo…aiaiai… preciso colocar os filminhos em dia!!!
    Ah, e sobre o claendário! ADOREI!!!hahahaha Ateh salvei no pc!!!hahahaha

    Bjaum!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s