um ser perdido

Um dos exemplos mais recentes de que genialidade não significa inteligência, com vocês, Senhoras e Senhores Travis Meeks e seu Days Of The New.

Tendo pai músico, Travis aprendeu a tocar quando tinha apenas nove anos de idade e sete anos mais tarde formou o Days Of The New, banda com a qual conheceria da noite para o dia o que é fama, sucesso, dinheiro… chegando ao “topo” do mundo e pouco tempo depois levando um belo tombo do qual ainda não parece ter de recuperado. Dependente de droga desde então, Travis foi até foco de um reality show do canal A&E Mundo, que mostrou a luta de sua família para livra-lo da droga, no caso “crystal meth” – em português metanfetamina.

Presente em minha vida desde a primeira vez que ouvi “Touch, Peel and Stand”, ouvir Days Of The New é algo enriquecedor, é como se fosse preenchedor de alma. Afinal é o que eu sinto vindo de Travis, seja tocando violão ou nos vocais… muita alma.

E uma pergunta martela na minha cabeça… Ser dono de um DOM te transforma em um ser “desequilibrado”?

Aqui um dos bons frutos de Travis…


Letra de The Downtown aqui

Um comentário sobre “um ser perdido

  1. Vanessa disse:

    Escutei “Frank” da Amy Winehouse e gostei muito! Ao contrário do primeiro album dela, este eu consegui escutar sem crises, pausas, angustias… parece mais tranquilo, não sei….
    Sobre o moço citado no post eu não conheço, maaaas já estou indo atras p/ escutar! Suas dicas são valiosas!
    E vc tb tem fiéis leitores, Paulinha…hahahahaha… aposto que mais que 7….hahahahaha

    Beijo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s