Reprodução

amy amy amy

Após não sei quanto tempo saí do trabalho antes das seis. Acho que foi a forma do universo equilibrar meu karma, já que no dia anterior saído às oito horas da noite. Desde ontem estou para escrever aqui. A vontade existe, mas e a preguiça de fazer isso em um pc onde acentuação não existe? Até deprime. Quando cheguei em casa e vi o computador ligado sem ninguém lá, me animei, mas ai desconcentrei quando resolvi ouvir direito minha mais nova aquisição, o debut da Amy Winehouse, Frank.

Nem vou ficar comentando demais, já que já resenhei ele no trabalho, mas ano tem como não dizer nada sobre esse disco. não é que Amy não seja ela mesma, ela é, é obvio que os dois discos pertencem à mesma pessoa, mas a diferença de fase nas quais ambos foram criados e gravados é gritante. Por isso até me atrevo a dizer que a vida dela pode ser dividida entre o ANTES e o DEPOIS de BLAKE FIELDER-CIVIL.

Se você não sabe, rumores dizem que, Back To Black, segundo e mais famoso disco da cantora foi inspirado nesse que hoje é seu marido. Cheio de nuances e traços “meio depre” potencializados pela voz meio bluezy da cantora, Back To Black tem seus momentos dançantes mas não é um CD “sussa”. Já em Frank, Amy mostra a mesma profundidade que no segundo disco, mas com uma leveza muito maior.

Isso pode ser visto no nome do disco, dado em homenagem ao cachorro da cantora que aparece na capa do CD. O álbum começa bem forte com “Stronger Than Me”, o que para mim até agora é a melhor musica do disco. Vocais lindos, com uma letra forte, não óbvia e “irreverente” como Amy já se mostrou em outras ocasiões.

Mas não é porque a primeira faixa se tornou a minha favorita que não fui ate o final do CD, pelo contrario. Fui garimpando para ver se alguma outra se equiparava a ela. E o que percebi foi que estou apaixonada por essa música, mas amando o CD inteiro. Cheio de ritmos, texturas e cores Frank de fato mostra que há muito além do que as pessoas vêem em Amy nos dias de hoje. Arrisco até a dizer que ela esta muito bonita no disco, mesmo sendo uma beleza nada convencional, ela era sorriso e carne. Ao contrário de hoje.

O que um “amor” não faz com a gente, né?

Agora é rezar para que alguém com bom senso, juízo ou coração pare de usar Amy como foto de primeira pagina de tablóide e ajude ela para variar um pouco. Porque nada mais triste do que ver uma pessoa definhando em sua frente a cada dia que passa e não poder fazer nada.


letra | vídeo

ps: como podem perceber não me contive e comentei o CD todo

2 comentários sobre “amy amy amy

  1. Vanessa disse:

    Você me convenceu! Vou escutar o disco e em breve dou meu parecer! Gostei da última parte do post, sobre ser triste o fato de vc ver uma pessoa (inclusive de talento!!!) definhar e nada se é feito… Infelizmente temo o mesmo fim de Joplin p/ ela… Uma pena!

    Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s