o ano brasileiro

ps: esse post foi escrito antes do Sr. Fidel Castro renunciar e não é de forma alguma uma apologia a um determinado tipo de sistema sócio-politico, apenas uma constatação

O ano começa e ficamos na contagem regressiva para o Carnaval época em que somos “atacados” por serpentinas e confetes por lojas em todo o país , além de promoções e liquidações para troca de estoque…

Depois passamos por uma brechinha para o Dia Internacional da Mulher, com flores e mais flores…

Passada a folia é a vez de andar em “túneis” compostos de ovos de chocolates nos supermercados devido à nossa querida (e ultimamente cara) Páscoa

Depois de enxer a cara de chocolate e colomba, temos um tempinho para voltar ao nosso peso original…

Mas logo aparece o Dia das Mães, com corações vermelhos e ofertas de batedeiras e panelas para todos os lados…

Então chega o Dia dos Namorados, que usa aqueles corações do Dia das Mães e mais alguns, seja em forma de pelúcia, caixa, chocolate, tudo muito vermelho…

Época de férias escolares = passeios divertidos, muito cinema, pipoca. balinhas, sorvete, praia para quem pode, visitas a parques, sejam temáticos ou não…

Agosto é a vez de festejar o Dia dos Pais, com gravatas, cintos, carteiras, meias…

Passamos por setembro quase que batido, com a felicidade de um feriado…

Outubro além de Dia das Crianças onde o apelo hoje ultrapassa os bons e velhos brinquedos, estes de todos os tipos, cores, tamanhos e preços, e alcança a tecnologia, com a crescente propaganda de celulares. Além da lembrancinha para os “mestres” pelo Dia dos Professores

Novembro é tempo de segurar a compulsividade, porque chegamos ao final do ano, e o din-din tem que render…

Para a chegada de dezembro, mês do Natal e Ano Novo onde nos preparamos para ceias e damos presentes para entes queridos…. isto é, mais batedeiras, cintos, carrinhos, bonecas e muito panetone…

Isto explica tudo…

povo festeiro = bolso vazio

5 comentários sobre “o ano brasileiro

  1. Osvaldo disse:

    Oi Pá,
    Primeira vez que faço uma visita ao seu blog. Só pude ler “o ano brasileiro”.
    Gostei muito e me surpreendi com a naturalidade e correção do seu texto.
    Omedetô, parabéns, congratulations
    Grande beijo e continue. Assim que puder, lerei os outros

    Valdo

  2. mihuda disse:

    Pessoas, como assim, esqueci de mencionar a festa mais caipira do mundo… Junina!
    Que acaba traumatizando algumas pessoas que fazem aniversário no mês de junho, como eu… que tem o bolo e brigadeiro trocados por pé de moleque e doce de abóbora!
    nada contra doces caipiras, até amo os que vem de guará, o problema é quando vc tem que escolher entre eles e seu quitutes de aniversário… isso é sacanagem, vai!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s