bom ou mau, gosto é gosto…

Onde quer que eu vá, as pessoas sempre acabam julgando meus gostos de alguma forma, seja o musical, cinematográfico, gastronômico. Ok, isso não é um “fenômeno” que acontece apenas comigo, mas é fato que não podemos agradar a todos. Para o mundo ser um lugar equilibrado, obviamente existem as pessoas que pensam o contrário. Gente que não tá nem aí para a opinião dos outros. O ruim é aquele tipo de gente que quer impor a opinião delas. Como temos que conviver com pessoas diferentes (afinal o mundo seria um lugarzinho bem tedioso se todos fossemos iguais, certo?) o lance é respeitar!

Hoje posso dizer que passei da fase de sentir vergonha (de muitas) das coisas que gosto. Quem me conhece sabe que vivi a “era boyband” intensamente. Sou uma criança que ama desenhos da Disney como A Pequena Sereia, Alladin, A Bela E A Fera, etc até hoje. Adoro ver os famosos “Chick Flicks” (filmes de garotas), como Legalmente Loira (1 & 2) e O Diário de Bridget Jones. Além de filmes adolescentes como American Pie e coisas do tipo. O que posso fazer se eles me divertem?! E foi para falar desse tipo de filme que resolvi postar hoje.

Adoro passar algum tempo em casa quando a família está reunida, porque com eles compartilho boa parte desses gostos. Foi com eles que vi o primeiro filme abaixo. Eu já tinha visto o trailer dele, e para falar a verdade não me interessei muito, porque achei que fosse um filme de terror, estilo que não me agrada tanto assim. Mas depois de muita insistência acabei sendo vencida por meus queridos hermanos e resolvi me acomodar bem no sofá para assistir. E não é que eu gostei….

 O Pacto (The Covenant, 2006)

Direção: Renny Harlin
Roteiro: J.S. Cardone
Elenco:
Steven Strait … Caleb Danvers
Laura Ramsey … Sarah Wenham
Sebastian Stan … Chase Collins
Taylor Kitsch … Pogue Parry
Chace Crawford … Tyler Simms
Toby Hemingway … Reid Garwin

O Pacto conta a história de quatro garotos que como descendentes das famílias que fundaram Ipswich (colônia de Massachusetts) por volta de 1600 conhecidos como “Filhos de Ipswich” nasceram com poderes especiais. Ligados pela amizade e pelo pacto de silêncio que seus antepassados fizeram há mais de quatro séculos, eles começam a se preocupar quando o corpo de um jovem é encontrado após uma festa. Depois desse acontecido, segredos começam a ser revelados e coloca em risco o pacto que vem protegendo suas famílias.

Uma das coisas que mais gostei é o fato de que são garotos nos papéis principais. Normalmente bruxaria e assuntos sobrenaturais estão sempre ligados à garotas que são de todas as formas possíveis torturadas socialmente por pessoas normais e idiotas. Achei um bom jeito de passar o tempo! Só a cena final achei mesmo meio apelona, mas acho que isso já se tornou uma tradição, né?

No dia seguinte foi a vez de algo mais light…

Garotas Malvadas (Mean Girls, 2004)
Diração: Mark Waters
Roteiro: Tina Fey
Elenco:
Lindsay Lohan … Cady Heron
Rachel McAdams … Regina George
Lacey Chabert … Gretchen Wieners
Amanda Seyfried … Karen Smith
Lizzy Caplan … Janis Ian
Jonathan Bennett … Aaron Samuels
Tina Fey … Ms. Norbury

Garotas Malvadas conta a história de Cady Heron, adolescente de 15 anos, que começa a freqüentar uma escola pública pela 1a. vez. Criada na África por seus pais zoólogos, Cady foi educada em casa e acaba descobrindo quão complicada pode ser a vida de uma pessoa nova em um colégio nos Estados Unidos. Hierarquia de popularidade e os perigos que uma língua afiada pode lhe trazer. Com direito a vingancinhas e tramas entre garotas que em um ponto ou outro da vida você já chegou a considerar. Bom, eu pelo menos fiz… sem levar a diante, claro! 

O elenco de comediantes do Saturday Night Live ajuda a história ser mais engraçadinha. Tenho que admitir ser bem fã da Tina Fey.

Resumindo, o filme me fez rir e como era isso mesmo que eu estava esperando, pra mim isto é que importa.

* este post estava programado para ser colocado no ar semana passada! oops…

créditos: imagens retiradas da Internet
informações: IMDB

4 comentários sobre “bom ou mau, gosto é gosto…

  1. Marco disse:

    E pra que outro tipo de coisa servem os filmes? Eu sinceramente acho cada vez mais que se um filme te divertiu, ou cumpriu o que tinha prometido ele já validou a sua existência. (nunca vi nenhum dos dois, mas sempre ouvi falar muito bem do mean grils)

    Beijocas

  2. Lilian disse:

    Bom eu sempre preferi filmes de drama como, Machuca, Crash, Amor sem Fronteiras, Patch Adams, Brilho eterno de uma mente sem lembranças…enfim vários…mas pq são esses filmes q realmente me divertem..mas isso é questão de gosto…é aquela velha citação..”o q pode ser divertido pra mim, não necessariamente é divertido pra outra pessoa”

    Um filme que eu adoro, é True Lies…O gênero do filme é aventura mas deveriam ter mudado para comédia. A interpretação de Jamie Lee Curtis como Helen Tasker me faz soltar inúmeras gargalhadas. O comportamento ambiguo dela é muito interessante A personagem é uma comediante tentando ser séria. Sra Tasker é uma heroína por acidente. Eu gosto muito dessa personagem pq nos mostra muitos pontos em q a gente se indentifica com ela…no meus caso a atrapalhação..rsrs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s